Cruz das Almas: homem dar soco e morde rosto de ex-companheira após audiência no Fórum

Por volta das 16h de terça-feira (11), uma mulher que mora no Bairro Areal em Cruz das Almas foi agredida e humilhada pelo seu ex-companheiro.  De acordo com as primeiras informações, Lucas Rebouças Lima, do Inocoop, centro da cidade, saia de uma audiência na Promotoria Pública do Fórum Tancredo de Almeida Neves, em Cruz das Almas, onde foi ouvido juntamente com a vítima, com quem tem um filho, quando ficou bastante agressivo. Ele deu um soco no rosto da mulher, que teve a identidade preservada, e ainda lhe deu uma mordida no rosto. Ainda de acordo com informações, a confusão aconteceu porque ele não se conforma com a separação e fica buscando desculpas para ver a criança em sua casa, mas a mãe com medo de ser espancada, permite que ele veja, somente no local e nos dias determinados pela justiça. A Polícia Militar foi chamada, mas Lucas acabou fugindo. As agressões foram flagradas pelo circuito de monitoramento do prédio. Ele deverá responder na justiça. Cruz na Tela

8 comentários:

  1. PR.ORLANDO - O CONSELHEIRO. Não sou citado, mas, trabalho a seu favor.
    O C.T. está acompanhando o caso, já comunicou verbalmente a Coordenadora do Centro de Referência Maria Joaquina, e estará encaminhando relatório aos órgãos competente e, ao Judiciário e Ministério Público; a defensoria pública será comunicada, também estaremos encaminhando a mãe da criança de 3 anos de idade a qual será orientada à pedir aguarda definitiva,afastando de vez o agressor , se assim a justiça decretar de forma que acriança seja criada com segurança, paz e amor, pois, é o que essa e outras crianças merecem. Agredindo as mães estão agredindo os filhos, pense!
    Nós, dos Conselhos Tutelares estamos de olho vivo e acompanhando não só este caso, mas, todos os outros que infligem a Lei federal 8.069/90 assinado por COLLOR DE MELLO.
    Quem disse?
    O Conselheiro Tutelar José Orlando Braz de Cruz das Almas - BA.
    Que todos os Conselheiros Tutelares da Bahia se sintam homenageados por fazerem um trabalho tão importante e gratificante a favor da criança adolescente e família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quero entender onde entra o C.T nessa história,já que a situação da criança já foi definida bem antes;a matéria não fala que a criança foi agredida e sim a genitora.Orlando meu querido esse assunto não é assunto do C.T

      Excluir
  2. Esse conselheiro é ridículo, com essa falácia toda parece até o conto do vigário, nota zero pra esse tal Orlando Braz.

    ResponderExcluir
  3. Esse homem não era nem para está no Conselho Tutelar. Ele diz está acompanhando o caso e não sabe nem a idade da criança. A criança tem meses e não 03 anos. Uma vergonha para meu município ter um homem desse como Conselheiro Tutelar.

    ResponderExcluir
  4. Tanto bla bla por parte de pessoas que dizem fezer parte de orgaos contra violencia as crianças. Que por sua vez, nao consegue educar seus proprios filhos.... Nao é mesmo Zé Orlando!

    ResponderExcluir
  5. Solta os comentários ta com medo de que?

    ResponderExcluir
  6. Zé orlando tem uma família mais suja que pai de galinheiro.kkk

    ResponderExcluir
  7. O que vem ao caso não é a familia dele. Se fosse assim os policiais nao iriam trabalhar, pq a maioria dos filhos tambem aprontam.

    ResponderExcluir