Professora baleada em assalto na BR-101 é atendida na UPA de Cruz das Almas

Resultado de imagem para pm fratura a perna em cruz das almas
Uma professora identificada como Risovânia Elaine Ramos Santos, 43 anos, moradora da localidade de São José do Itaporã em Muritiba, deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruz das Almas, depois de ter sido baleada na noite deste sábado (20) em um assalto na BR-101. 

Segundo informações da policia, ela teria dado carona a um casal e uma criança em seu carro, e ao chegar no trecho de Pedra do Cavalo, foi anunciado o assalto e em seguida acabou sendo baleada. 

O casal e a criança, fugiram levado celular e dinheiro da vítima. Toda suja de sangue, Risovânia conseguiu dirigir até a unidade de saúde e pediu socorro. 

Ela foi atendida inicialmente, e depois teve que ser transferida para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, com um ferimento na cabeça, provocado pelo tiro que pegou de raspão. O caso será investigado pela Polícia Civil. Cruz na Tela

6 comentários:

  1. Quem fez isso com minha mãe vai pagar

    ResponderExcluir
  2. Eu sei mais agradeça a Deus pró ela está viva Deus livrou poderia ter acontecido o pior hoje em dia confiar tá dificio e da corona a desconhecido também desejo melhorar pra sua mãe.

    ResponderExcluir
  3. Identificar, pegar e por fogo nos dois.

    Vagabundo não se prende, se mata. Todo mundo sabe disso. Vagabundo tem que matar.


    Vagabundo tem que matar.

    ResponderExcluir
  4. A polícia militar tem q derrubar um por um

    ResponderExcluir
  5. Onde já se viu pedir permissão para entrar e sair de onde você mora você sendo o cidadão brasileiro e trabalhador Isso é um absurdo se vagabundo tem que morrer bandidinho de meia tigela tem que trabalhar a procurar um serviço não ficar botando o terror dos moradores Isto vai acabar tenho certeza que a polícia vai tomar uma Providência Areal banguela estrada de ferro Pumba os conjunto da minha casa minha vida tudo dominado por vagabundo vagabundo pé sujo monte de moleque tem tudo que morrer

    ResponderExcluir